sábado, 30 de janeiro de 2010

Fora Picaretagem, Fora Secretaria de Esportes!

       Não há mais como medir palavras ou tentar utilizar termos brandos para esta vergonhosa Secretaria de Esportes de Conselheiro Lafaiete.
       Numa das primeiras postagens deste blog foi descrito algumas das situações vividas pelo esporte lafaietense no ano de 2009 e lançada uma pergunta: Esse ano será como 2009? A resposta está a aparecer, e dá pior maneira. Realmente não será como 2009, talvez seja bem pior.
       Como nós atletas podemos treinar tranquilamente enquanto nosso técnico não sabe quando vai receber pagamentos referentes ao ano passado e por motivos de desentendimentos internos dentro da administração municipal não sabe se o contrato para ele será feito? Uma semana estamos a treinar, na outra tudo pode acabar. A cada dia surge uma nova desculpa para as promessas não serem cumpridas e, para não nos deixar completamente enervados, repassam uma nova data de solução para os problemas, sempre adiando, postergando, nunca resolvendo.


       Fica cada dia mais claro que o setor de responsável por gerenciar o esporte adulto da cidade “NÃO TRABALHA, QUER TUDO NA MÃO”: palavras do Vice-Prefeito.

       Picaretagem, vagabundagem, preguiça, ineficiência, cabide de emprego, incompetência, malandragem, consumo de recursos municipais para manutenção de nomeações de cargos de confiança com o intuito de atender a politicagem eleitoreira. É Repugnante ver o NÃO trabalho desta secretaria.
       Lafaiete é no presente momento uma cidade praticamente jogada às traças. Ninguém vê o prefeito da cidade, está sempre ausente. Para quem não sabe, ele assumiu a presidência da Associação Mineira de Municípios, Lafaiete é segundo plano na sua “carreira política”. O nosso vice-prefeito acumula cargos como secretário da educação, diretor de escola e muitos outros. Várias secretarias estão sem secretários, a de esportes é uma delas. Para colocar a cereja no bolo, sem o secretário de esportes, o maior responsável por gerir os esportes simplesmente se recusa a trabalhar.
       Palavras apenas não bastam mais, não ficarei a repetir os problemas e a detalhá-los, agora é partirmos para ação. Buscar os meios cabíveis e até mesmo os mais agressivos para que literalmente este povo comece a trabalhar, a fazer aquilo que são pagos para fazer. Hora da ação, nem se tivermos de irmos para frente da SEMEDE ou a sede da prefeitura em manifestação pública contra o trabalho realizado pela secretaria de esportes, podem contar comigo. Cartaz, apito, nariz de palhaço e muito barulho aparentam serem nossos melhores recursos para promover mudanças administrativas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O incansável Gilson Monteiro


Boa tarde pessoal!
Reservo este espaço no maior sítio de basket de Conselheiro Lafaiete e região para fazer uma breve homenagem ao incansável Gilson Monteiro; matemático, professor, treinador. A data é propícia para tal reconhecimento, 28 de Janeiro, dia em que o técnico da seleção feminina de Lafaiete completa sua 54ª primavera.

Todas as pessoas que passaram, mesmo que brevemente, pelo basquete lafaietense conhecem ou já ouviram falar dessa figura, à frente da equipe feminina a mais de 20 anos colecionando inúmeras glórias. No comando da seleção feminina da cidade, Gilson alcançou o ápice vitorioso no período entre 1999 e 2005 quando esteve presente nas fases decisivas das competições brigando por medalhas, especialmente no JIMI. Após 2005 seu time sofreu uma grande reformulação perdendo atletas importantes e o treinador teve que realizar um novo trabalho praticamente do zero.

Hoje, Lafaiete ainda conta com uma equipe feminina de basquete, jovem e promissora, que disputa as fases finais dos Jogos Escolares de Minas Gerais. O time adulto feminino do incansável treinador pode vir a render bons frutos, Talvez neste ano de 2010, quando teremos a primeira fase do JIMI em Lafaiete, seja o ano de afirmação da nova geração de atletas de Gilson Monteiro. Apesar de não contar com atletas tão experientes como em JIMIs passados o escrete lafaietense tem toda condição de jogar bem e se classificar à segunda fase de maneira honrosa.

Como na maioria das modalidades, o basquete feminino tem dificuldades em formar e manter atletas. Muitas integrantes das equipes de base abandonam o esporte ao extrapolarem a idade de competições escolares. A história poderia ser outra se tivéssemos em nossa cidade escolinhas e projetos sociais para formação de atletas, mas este é um assunto para uma discussão futura.





Time representante do município no JIMI 2009


 Feliz aniversário, muita saúde e sucesso nesse 2010 promissor, são os sinceros votos da equipe BasketLafaiete ao grande Gilson Monteiro!



quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

INFORMATIVO

Caros amigos leitores e equipe de colaboradores, estou acabando o processo para adição do nosso blog ás ferramentas de busca do Google. Se ocorrer algum erro ou lentidão durante o uso de alguma ferramenta do blog é porque o Google está indexando os endereços para futuras pesquisas.
Este processo levará aproximadamente 24 horas. Conto com a compreensão de vocês.

Att, Moronari

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O jogador inteligente...

O jogador inteligente...

Se diverte jogando basquete,
Se não...! Para que joga?
Está sempre concentrado no jogo e pensando em cada momento
o que deve fazer para ajudar a sua equipe.
Nunca descansa na defesa.
Evita as faltas tolas (desnecessárias)
Se comete uma falha não se queixa, e fixa sua atenção em ajudar a sua equipe;
por exemplo, vai disputar o rebote e se esforça em defender.
Sabe que as partidas se ganham e se perdem em equipe.
Tem consciência do quanto são ridículas aquelas “cenas” e discussões
em plena partida e as evita.
Treina com a máxima atenção e empenho porque sabe que sua performance nos jogos
será resultado, de seu trabalho diário.
Respeita aos árbitros, quando tem anotada uma falta contra si, não protesta nem grita, pois
sabe que o descontrole emocional é ruim e
ainda por cima se pode “ganhar” uma falta técnica.
Aprende quando ganha e quando perde.
Anima a seus companheiros de equipe.
Respeita os adversários.
(Fonte: Agilson Alves)

Jogadores exemplares



Boa tarde amigos(as) leitores, acho que só de associar o título do post à imagem ilustrativa já se tem uma boa idéia do que se trata o texto.
Todos nós que gostamos, jogamos e acompanhamos basquete naturalmente criamos simpatia ou admiração por determinados jogadores. Na maioria das vezes adotamos como ídolos jogadores que jogam em nossa posição mas como um time não pode ser composto por 5 pivôs ou 5 armadores passamos a admirar determinados jogadores em cada posição.
Com a grande influência do basquete norte americano criou-se uma tendência de adotarmos o estilo agressivo e rápido como um padrão ideal de jogo o que leva á uma maneira de jogar muito mais dependente da força física. Durante décadas os americanos dominaram as competições internacionais com um basquete de encher os olhos dos espectadores. Em contrapartida os europeus mantiam o mesmo jeito técnico com jogadas e defesas sempre muito bem definidas, ao passar dos anos as competições foram ficando cada vez mais equilibradas.
Hoje muitos times da NBA contam com treinadores europeus em seus staffs*.

Voltando ao assunto principal fiz uma pequena análise daqueles que acredito serem os jogadores mais completos e com a "cara" de cada posição.
Vamos ao primeiro da lista:

Jason Kidd
Armador 1 ou PG, atualmente com36 anos, jogador do Dallas Mavericks é sem dúvida um jogador diferenciado, tem tudo que um jogador de sua posição precisa: controle de bola, passes precisos e visão de jogo.
Sua maior qualidade é a capacidade de tornar o improvével simples, vendo Kidd jogar basquete parece fácil.
Kidd pode não ser tão rápido como Allen Iverson, tão habilidoso como Steve Nash ou tão pontuador como Chris Paul, mas faz o verdadeiro papel de armador como ninguém: jogar e fazer jogar.
Kidd começou sua trajetória na NBA  em 1994 quando foi a segunda escolha do draft sendo selecionado pelo Dallas Mavericks, em sua primeira temporada atuou em uma equipe muito conturbada com várias brigas e escandalos públicos. Naquela temporada o Mavericks alcançara a marca de 26 vitórias e 56 derrotas, campanha pífia se levar em conta o plantel que tinha, mesmo assim o armador do time texano foi escolhido como titular para o All Star Game daquele ano.



Kobe Bryant
Este é um jogador que nunca poderia ficar fora dessa lista. Armador 2 ou SG, 31 anos, jogador do Los Angeles Lakers, desde sua entrada na NBA sempre foi tido como sucessor de M.Jordan, e Kobe nunca deixou a desejar. Durante sua carreira conseguiu 4 anéis de campeão da liga além de várias aparições no All Star Game. Durante anos formou com Shaquile O'neal uma dupla vitoriosa, Shaq foi muito importante para o amadurecimento dele como jogador, hoje o camisa 24 dos Lakers é um jogador muito mais completo e companheiro dentro de quadra, fato que o próprio armador atribui à convivência com O'neal.
Bryant cumpre com maestria a função de shoting guard, com arremessos precisos, explosão física fantástica e uma gana de defender rara de se ver. Dessa forma Kobe reúne as principais características de um segundo armador, não é atoa que ele é atualmente um dos maiores pontuadores da NBA.



Lebron James
Um dos nomes mais badalados dos últimos anos da NBA. Lebron James, ala 3 ou SF, 24 anos jogador do Cleveland Cavaliers, foi escolhido como 1º pick no draft de 2003. James passou direto da liga high school para NBA sem passar pela liga universitária o jogador não precisou se esforçar muito para se firmar na divisão profissional, logo em sua primeira temporada foi nomeado o calouro do ano e escolhido para titular do Rokkie All Star.
Qualque um que vê Lebron jogar nota que suas principais características são a força e velocidade, características ideais para um ala, além disso possui arremesso preciso tanto de longa quanto em curta distância.



Kevin Garnett
Garnett, 33 anos, ala/pivô 4 ou PF, atualmente jogando pelos Boston Celtics, foi durante muito tempo considerado mais um do time dos injustiçados da NBA por ser um excelente jogador e nunca ter ganhado um título da liga. Isso porque Kevin jogou durante 12 anos no modesto Minnesota Timberwolves, todo ano era a mesma história, o jogador carregava o time nas costas conseguindo em várias oportunidades chegar aos Play-Offs mas sempre eram eliminados na primeira ou segunda fase. A história mudou quando logo em sua primeira temporada nos Celtics(2007) Garnett formou com Ray Allen e Paul Pierce o trio de ferro e assim se sagraram campeões da NBA.
Para min este é o melhor ala/pivô que eu já vi jogar, e acho dificil aparece alguém que o desbanque. Um jogador de 2,11m com a habilidade e mobilidade de Garnett é realmente um diferencial.
Giros rápidos e passadas largas são movimentos característicos desse jogador que é com certeza um exemplo a se seguir por todo jogador de fundo.



Pau Gasol
Talvez este seja o jogador mais técnico dessa lista. Pau Gasol, 29 anos Pivô 5 ou C, atualmente jogador dos L.A. Lakers, é um jogador espanhol que realmente joga bonito. O Big Man de Los Angeles foge da linha de pivôs da NBA, que nos últimos anos se resumiam a força e altura, com um incrível controle de bola e boa visão de jogo o central espanhol tem um jogo de fundo perfeitamente técnico e plástico além de ter qualidades escassas na maioria dos pivôs da liga. Bem ao estilo europeu o jogador domina o garrafão com categoria e é um lider na defesa, apesar de seus 2,13m de altura o jogador chegou a jogar como armador nas categorias de base do Barcelona, fato que pode explicar tamanha habilidade. Pau Gasol reuni todas as qualidades de um bom pivô e mais algumas outras que o tornam realmente um jogador diferenciado e exemplar.



Bem galera, sei que minha opinião não é a mesma de vocês e espero que leiam o post e comentem sobre o ponto de vista de vocês.


Abraço a todos e até o proximo post.



*Staff = Equipe técnica

Novo Layout

Boa tarde galera, como vocês podem ver eu dei uma reformulada no layout do blog, se alguém tiver alguma idéia para melhoria podem enviar suas sugestões nos comentários.
Aguardo sugestões! Abraço a todos.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Pequenos detalhes podem fazer toda diferença


Caros amigos, em um esporte tão perfeccionista como o basquete pequenos macetes que as vezes podem passar despercebidos podem nos ajudar e se tornar um atalho para algumas situações, tudo trata-se de um aperfeiçoamento de fundamentos. Hoje nas grandes equipes de basquete é comum ter uma comissão técnica composta por profissionais que são responsaveis por aprimorar especificamente um fundamento, normalmente se tem um especialista em rebotes, arremessos, defesa, ataque etc., no basquete de alto nível isso com certeza é o que diferencia os times.
Temos alguns exemplos de jogadores especialistas em certos fundamentos, é o caso do jogador mais figurão que já passou pela NBA: Dennis Rodman (quem acompanhou a NBA nos anos 90 lembra bem desse monstro do rebote), trata-se de um ala/pivô que não era tão alto para a posição(2,02m), não era exatamente um jogador técnico e muito menos disciplinado porém se destacava pela incrivel facilidade em pegar rebotes. No seu singelo currículo ele ostenta nada menos que 5 títulos da NBA, 2 prêmios de melhor defensor, e 7 prêmios de maior reboteiro da liga. Isso mesmo 7 prêmios de maior reboteiro!
Tais feitos podem ser atribuídos a técnica que Rodman desenvolveu durante a carreira que hoje é exemplo para muitos jogadores da liga como por exemplo Dwight Howard, o pivô dos Magics é considerado um dos melhores de sua posição por se destacar muito neste fundamento. Abaixo segue um vídeo dele mostrando alguns "macetes" para se dar bem na disputa de um rebote:



Estou enfatizando o fundamento rebote porque não é uma técnica trabalhada com tanto afinco como outros, mas as formas de melhoria com pequenos detalhes abrange todos os tipos de movimentos dentro de quadra.
As vezes quando notamos alguns "cacuetes" de jogadores não notamos que aquele movimento muitas vezes é na verdade o modo adquirido por ele para mecanizar um movimento. Ray Allen, por exemplo, repete na maioria das vezes a mesma passada antes de seu arremesso, essa na verdade é a forma que ele encontrou para manter seu padrão de chute.



Durante muito tempo assiti a jogos de basket sempre focando o final das jogadas, como o arremesso certeiro caia bonito na cesta ou como um jogador sempre fazia a mesma jogada e nunca era marcado. Mas só quando comecei a reparar nos detalhes das jogadas que comecei a enteder o que acontecia além da beleza da jogada.
Falar que basquete é treino, treino, treino é chover no molhado, o que vai fazer a diferença no final das contas é a forma como você aproveita seu treinamento dentro de quadra.
Nos vídeos postados tem outros vídeos demonstrando alguns fundamentos explicados por jogadores especialistas em cada um, vale a pena dar uma conferida, principalmente no jogador da sua posição!

Abraço a todos e bons treinos!

Basquete 2010 - Expectativas para Lafaiete

Começamos bem, esperamos que este seja o ano que alcancemos a 3ª etapa do JIMI na qual "batemos na trave" a pelo menos dois anos consecutivos.

Tanto em 2008 quanto 2009 estivemos muito perto da tão sonhada última fase do JIMI, fizemos excelentes primeiras fases (2º Lugar) e, em contra-partida, nas segundas fases houve queda no rendimento do time durantes os jogos decisivos, além de enfrentarmos naturalmente equipes mais fortes devido a condição de participarmos da "Região Central" que reúne muitas equipes que se "abastacem" de atletas advindos da região metropolitana de Belo Horizonte.

Retornando ao tema central, acredito que não são expectativas levianas ou postas ao acaso pois:

1 - Treinamos forte, de 3 a 4 vezes por semana, em vista que treinavamos de 1 a 2 vezes por semana nos JIMIS anteriores.
2 - Muitos atletas estão competindo para fazer parte do grupo, o que acaba por tornar os treinos verdadeiros campos de batalha por uma vaga no time.
3 - Quanto ao treinador Marcelo (bené), tenho confiança no seu trabalho e os acertos referentes ao seu salário estão bem mais esclarecidos e efetivos do que no ano anterior.
4 - Nosso time mescla a Juventude e Experiência. Somos um grupo jovem, com exceção de Siri e Harrison, todos os demais jogadores que estão a treinar tem abaixo de 25 anos (a conferir), porém em sua maioria não são inexperientes, boa parte dos jogadores já tem um longo histórico de campeonatos e JIMIS disputados.
5 - Reforço: Temos a volta de dois jogadores que foram e acredito que ainda são importantes para Lafaiete , Carlos Augusto (GUGU-ALA) e Alexandre Moronari (PIVÔ), que suprem uma carência do ano passado relativo a rotatividade do time em quadra, possibilitando que o técnico possa fazer uma EQUIPE mais homogênea, em condições de manter o padrão de jogo de nosso basquete durante toda a partida.
6 - Em vista do ano passado que faltou de quase tudo, qualquer melhoria nas condições de incentivo à nossa participação no JIMI pela Secretaria de Esportes de Lafaiete já será de muita ajuda.


Neste ano, ou melhor, neste momento, levamos o basquete a sério, centrados, dedicados, numa fase de intensa preparação física, técnica, tática, psicológica para superarmos a meta que estabelecemos para nós mesmos. Depende de nós, enquanto mantivermos esta "pegada" com que iniciamos o treino tenho convicção que chegaremos a etapa final do JIMI, claro que não podemos esquecer que antes de classificar para a terceira etapa temos que ir para a segunda.

Ficaria muito grato que as pessoas que compartilhem deste blog e em especial os membros da Seleção de basquete opinisassem, criticassem, colocassem suas observações postando comentários.

Um grande Abraço.


sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Treinar, treinar, treinar..

Fala galera, pegando o embalo desse inicio de temporada ai vai um breve resumo e minha humilde opinião sobre um programa de treinamento específico para impulsão. Trata-se do famoso Air Alert, treinamento criado no início dos anos 90 e teve como primeiras "cobaias" nada mais nada menos do que Michael Jordan (no auge de sua carreira saltava 48 polegadas* ou 1,21 metros), Leonel Marshall (lendário jogador cubano de voley, saltava 50 polegadas* ou 1,27 metros) e Kadour Ziani (jogador de basquete de origem argelina, salta 56 polegadas* ou 1,42 metros).



O Air Alert consiste em um treinamento de 16 semanas, sendo 3 sessoes de treinamento por semana com duração aproximadamente de 1 hora e 20 minutos, seu exercícios são aparentemente simples e fáceis de serem executados porém se não realizados corretamente podem gerar lesões.
As opiniões dos profissionais sobre o treinamento são bem diversificadas, creio que as opiniões vão muito do método de cada profissional trabalhar, os mais conservadores não acreditam em métodos milagrosos enquanto os mais ousados querem sempre exigir o máximo dos atletas.
A verdade é que não existe fórmula secreta para melhorar o desempenho de um atleta, tudo se resume a dedicação e treinos. Eu, particularmente, acredito que o Air Alert seja um treinamento muito eficaz. No material oficial do programa a estimativa de aumento de impulsão é de 25 a 45 centímetros, é um ganho monstruoso eu mesmo cheguei a duvidar, mas tive contato com algumas pessoas que fizeram o ciclo completo e garantem que ganharam em média 20 a 30 centímetros de impulsão.
Como todo treinamento durante o Air Alert deve-se respeitar alguns pontos:

  • Dedicação
  • Alongamento, aquecimento e esfriamento como em qualquer atividade física
  • Respeitar o tempo do programa
  • Alimentação
  • Descanço



Outros fatores como aptidão física, genética e histórico de lesões também devem ser levados em conta mas no geral é ter vontade e treinar, treinar muito!
Por ser um método de longa duração é recomendável que não concilie com treinamentos de hipertrofia ou qualquer outra atividade muito intensa.
Em alguns relatos que pesquisei li em mais de um lugar que o Air Alert segue um método interessante que é chamado de "mimetismo muscular" ou "memória muscular" (unica vez que ouvi falar nisso foi no Heroes rsrs) este princípio faz com que o músculo crie uma maneira mais eficiente de trabalhar, usando mais grupos musculares para auxiliar no salto fazendo com que toda força produzida pelo movimento seja usada da melhor forma, se pararmos para pensar é também dessa forma que aprendemos a arremessar da melhor maneira ou dar um passe com mais força ou precisão.

Nota: Uma das vantagens do Air Alert é que ele não faz uso de pesos e aparelhos de academia, sendo possível o realizar em qualquer lugar!


Abaixo seguem os links do material para realização do Air Alert III:
Vídeo parte 1
Vídeo parte 2
Tabela de exercícios e pdf explicativo

PS: Ainda não tive oportunidade de fazer o treinamento, provavelmente no final do JIMI comece a fazer, já consegui o material do Air Alert e ia até começar o programa esse ano mas a conselho do nosso amigo Harrison vou esperar a temporada ficar em OFF. Vale lembrar que o Air Alert não é o único treinamento desse tipo, mas é o mais famoso, existem outros como Vertical Leap Explosion e o Dunknow.


Créditos á comunidade do Air Alert no Orkut
*1 polegada = 2,54 centímetros

Update: Leitores, o segundo vídeo está indpisponível para download, assim que eu tiver tempo para upar no rapidshare posto o novo link. Mas só pelo primeiro vídeo já é possível fazer todos exercícios tranquilamente.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Esse ano será como 2009?

Caro leitor, talvez este texto seja um desabafo, outros possam considerá-lo como demasiado imaginário ou ainda de alguém que vive para criticar. Que seja, mas espero que estas palavras causem reflexão em vosso pensamento, principalmente com os que não convivem com o dia a dia da Seleção de basquete de Conselheiro Lafaiete.

O basquete lafaietense, assim como a maioria dos esportes de nosso país, sofre com o amadorismo, a falta de financiamento público e privado para incentivo de sua prática. A despeito dos resultados alcançados, o descaso sempre é o mesmo. Sem estrutura, sem as melhores ou razoáveis condições de trabalho, sem incentivo ou apoio. Atletas que são voluntários e tentam conciliar o basquete com o trabalho, a educação, a família. Treinador que tem seus salários atrasados. Uma infinidade de situações adversas.

Time Vice-Campeão da 1ª Etapa do JIMI - 2009 - Itabira

Cômico ou lamentável, é que a nova administração da prefeitura de Conselheiro Lafaiete no ano de 2009, quando empossada para uma gestão à frente da cidade, criou a Secretaria de Esportes. Uma separação da antiga Secretaria de Educação, Esportes e Cultura.

O que se espera quando têm se uma secretaria específica para o setor de Esportes?

Um acréscimo no número de atividades, uma melhor organização, maior incentivo ao esporte e afins. No entanto, tudo que vejo até agora são indicações de pessoas despreparadas para assumirem a secretaria, um baita cabide de empregos.

Vejamos alguns destes exemplos lastimosos: a cidade tinha dois grandes eventos esportivos durante o ano para as categorias infanto-juvenil reunindo as escolas do município, ano passado tivemos apenas uma, o JEMG. Cadê as Olimpíadas Estudantis? O gato comeu. Na categoria adulta, o basquete participou em todo ano apenas do JIMI, e ainda sim, para a segunda fase o time perdeu meses de treino porque a prefeitura não pagava o salário de nosso técnico. No início do ano, uma simples troca de uma roda defeituosa de nossa tabela que custava 300 reais levou outros tantos meses para ser efetivada. Uniforme, tiveram quase um ano para providenciar uniformes para o time e o máximo que fizeram até agora às vésperas das etapas do JIMI do ano passado foi comprar uniformes de futebol e cortar as mangas. Necessidades básicas faltam em nosso poliesportivo municipal: Limpeza da quadra, limpeza dos banheiros, segurança, material esportivo, tudo que exige um pouco de esforço, dedicação e seriedade das pessoas que deveriam trabalhar naquilo que são pagos para fazer é difícil, demorado, e por vezes, não alcançado. O poliesportivo parece mais um criadouro de pombos que defecam em todas as partes, e como não há limpeza regular da quadra, lá estão os atletas, rolando e se lambuzando de bosta de pombo. Dentro da lógica da cultura popular do Brasil: é esperar alguém ficar doente em decorrência dos pombos para alguma medida ser tomada. No mais, talvez a finalidade do Poliesportivo Municipal devesse ser adequada a sua realidade, passaria a ser Arena Multiuso ou Multi-Show Municipal, porque rotineiramente chegamos ao “Poli” e descobrimos na entrada que não poderemos treinar porque tem um evento festivo, religioso, comemorativo, funerário, etc e que não são ligadas ao esporte.

A secretaria de esportes de Conselheiro Lafaiete não merece os atletas que tem, não merece ter um time de basquete, não merece intitular-se como fomentadora de esportes em nosso município. Por que continuamos a lutar contra a maré? Porque amamos esse esporte, porque somos mais fortes do que o desleixo e descaso “daqueles” que gerem a atividade esportiva de nossa cidade.

A pergunta do título ainda permanece, cabe a "eles" responderem, teremos uma reprise de 2009?


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

JIMI em Lafaite

Fico muito feliz por Conselheiro Lafaiete sediar mais uma vez uma etapa dos Jogos do Interior Mineiro. Ficarei mais feliz se a cidade (e isto não se faz sem vontade política) se aproveitar do JIMI para iniciar um amplo projeto esportivo.

A cidade conta com boas instalações esportivas, torço para que ela proporcione dignidade e conforto para os atletas das delegações participantes.

JIMI 2010, datas e sedes definidas

O Programa Minas Olímpica JIMI, Jogos do Interior de Minas, é uma das maiores competições do esporte amador do país. Em 2010, o evento completa 26 anos de sucesso, estimulando a prática esportiva e proporcionando a integração entre as diferentes regiões de Minas Gerais. O Programa é uma iniciativa do Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ-MG). Todos os municípios do interior do estado podem participar do evento, inscrevendo os seus atletas em qualquer modalidade prevista no regulamento geral da competição.

Organização

A execução do Minas Olímpica JIMI 2010 está a cargo do Instituto de Gestão Organizacional e Tecnologia Aplicada - IGETEC®, que assume o compromisso de fazer deste evento um marco histórico em termos de organização, gestão e resultados.

Números do JIMI

Ano

2006

2007

2008

2009

Atletas

12.258

13.342

13.653

11.949

Jogos

1.934

1.856

1.904

1.638

Municípios

165

181

206

161


Fonte: www.jimi.mg.gov.br

As datas e sedes da primeira fase do JIMI 2010 já estão definidos.
Depois de 3 anos Conselheiro Lafaiete volta a sediar uma etapa da competição, dessa vez a cidade irá sediar a primeira fase que tem inicio em 16 de Abril e seu termino no feriado de 21 de Abril. Como é de costume sempre se cria uma grande expectativa em relação ao desempenho das equipes da casa, ainda mais quando se trata de uma cidade tradicional da competição. Lafaiete, que vem tendo rendimento modesto nas ultimas edições da competição, tem a chance de novamente se firmar como força no esporte do interior.
O basket masculino entra como favorito ao título da primeira etapa e o fato de jogar em casa pode ser um fator importante para a consagração do time.

por Alexandre Moronari.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Não deixem de conferir

Veja também: http://www.basketbrasil.com.br/
Noticias do basket nacional e internacional.

Bem vindos ao blog do basket de Cons. Lafaiete

Este blog tem como objetivo divulgar projetos, noticias e eventos relativos ao basket de Conselheiro Lafaiete e região. Também postaremos no blog noticias do nosso eporte em geral.